Resenha do Grito Rock (2º dia)

Texto por Eduardo Oliveira
Fotos por Samuel Paz

A notícia se espalhou e no sábado o Grito Rock já começou com um público maior que no primeiro dia. Quando a Electrodomesticks começou seu show a praça das fontes já estava tomada de gente.  A banda vencedora da seletiva ainda é iniciante, mas fez um show competente. Destaque para a presença de palco da vocalista Kameni, que corria de um lado para o outro, subia e descia do palco e com isso conseguia uma boa resposta do público. As garotas tocaram sete músicas, fechando set com a melhor, Say what you want.

Quando a Arsênio 5A, de Brazlandia, deu continuidade ao festival, deu para perceber uma mudança no perfil do público, mas a quantidade de gente só foi aumentando. Com influências que vão de Raul Seixas a Radiohead, a banda conquistou a plateia e o vocalista Pedro Cavalcante aproveitou para deixar suas queixas sobre a falta de espaço para o artista independente:  “Gostaríamos de agradecer a oportunidade de tocar aqui. Somos de Brazlândia, que é completamente fora do eixo, e até lá tem as panelinhas e a gente não consegue tocar”.

Arsênio 5A (DF)

A terceira atração da noite veio de Uberaba, representando o Coletivo Megalozebu.  O Granvizir subiu ao palco cheio de pose para apresentar seu hard rock. O vocalista intimou a multidão a interagir e agradou boa parte do público.  No fim da apresentação,  conquistou até alguns pedidos de bis.

Vindo de outra ponta do triângulo mineiro, a banda uberlandense Umnavio chegou mais tímida, mas já tinha um grupo de fãs que esperava o início do show. Com guitarras limpas e bem trabalhadas e um vocal agudo que lembra os melhores momentos do Sunny Day Real State, a banda conseguiu fazer novos fãs em Brasília, fato confirmado pela boa venda de seu EP na banquinha de CDs logo depois do fim da apresentação.

Cassino Supernova (DF)

Representando o Coletivo Esquina, a Cassino Supernova subiu ao palco disposta a fazer o melhor show de sua existência e foi bem-sucedida na empreitada. Comemorando um ano de carreira, a banda aproveitou para lançar um single com três músicas.  O show foi animado não só pela presença de palco do quinteto, mas também pela resposta do público, que abriu até rodinhas punk em músicas como Última Sketch e Flashes.

Móveis Coloniais de Acaju (DF)

Falar sobre o show do Móveis Coloniais de Acaju é repetir o que sempre é dito: uma banda animadíssima tocando para um grande público também animadíssimo. Antes mesmo do show começar os fãs já gritavam “Móveis, Móveis”. Para animar as cerca de cinco mil pessoas presentes a banda apostou em um repertório cheio de hits, como  Seria o Rolex?, Copacabana, Aluga-se Vende e O Tempo. O show foi a festa de sempre e contou com a já tradicional rodinha aberta no meio do público pelos integrantes da banda, durante Copacabana.

Anúncios

Sobre Coletivo Esquina
O Coletivo Esquina surgiu voltado para atender o cenário musical indepentente de Brasília e também responder por um dos pontos da cidade vinculados ao Circuito Fora do Eixo.

7 Responses to Resenha do Grito Rock (2º dia)

  1. Mariana Reis says:

    hahaha Rodrigo claro que tu vai achar granvizir uma bosta se tu gosta de umnavio e arsenio, gosto é gosto!! no show da granvizir por exemplo tinha bem mais gente do que no arsenio e umnavio. Eu achei muito foda e vi que uma galera tbm achou.. acho que devemos prezar o respeito entre os estilos e bandas e não sair falando esse tipo merda

    FATO 😉

  2. Mariana Reis says:

    hahaha Rodrigo claro que tu vai achar granvizir uma bosta se tu gosta de umnavio e arsenio, gosto é gosto!! eu achei muito foda e vi que uma galera tbm achou.. acho que devemos prezar o respeito entre os estilos e bandas e não sair falando merda

    FATO 😉

  3. Rafael Herani says:

    Ah esqueci de falar que a banda Cassino Supernova também foi outra que achei do caralho, muito bom

  4. Rafael Herani says:

    Essa banda Electrodomesticks eu não conhecia, por motivos óbvios, mas eu realmente gostei do som, eu tava com uma amiga estrangeira ao meu lado e ela ficava concordando comigo que foi a melhor banda amadora que tocou! Fora a vocalista bem perfomática hahaha

    Realmente curtimos o som, parabéns e que continue assim =)

  5. Rodrigo says:

    Tembém achei a granvizir uma bosta, os caras são cheios de pose e a música é bem ruim. Foi o único show da noite que não gostei. Arsênio e Umnavio foram as revelações do Grito!

  6. Rodolfo says:

    Granvizir foi a pior banda de todos os dias.

  7. Frederico Berli says:

    porq desvalorizaram o show do granvizir e e nem colocaram uma foto? foi mt foda e até onde me lembro os caras chegaram e kolocaram a galera toda q tava na frente do palco pra cantar a musica marrom nao é azul e na ultima a galera queria mais pediu bis e pulou pra krl acho que quem fez essa resenha nao teve a oportunidade de assistir o show.. pra mim foi um dos melhores shows dos 3 dias

    o portal Zona PUnk destacou mt os caras, leiam
    http://www.zonapunk.com.br/ver_res_show.php?id=641

    no geral o evento foi bom, espero ter mais aqui no DF
    flw abraço
    Fred Berli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: