ouça Cidadão Comum, no compacto.REC de Fevereiro!!!!

ouça Cidadão Comum, no compacto.REC de Fevereiro!!!!

O compacto.Rec segue suas atividades em 2011 lançando em Fevereiro o EP da banda Cidadão Comum. A energia do rock, a poesia do rap e o ritmo do funk mesclado com as batidas do Manguebeat e outros sons brasileiros formam a rica identidade da banda que acaba de gravar o primeiro trabalho intitulado “Enquanto Isso na Cidade-Dormitório”.

O compacto.Rec segue suas atividades em 2011 lançando em Fevereiro o EP da banda Cidadão Comum. A energia do rock, a poesia do rap e o ritmo do funk mesclado com as batidas do Manguebeat e outros sons brasileiros formam a rica identidade da banda que acaba de gravar o primeiro trabalho intitulado “Enquanto Isso na Cidade-Dormitório”.

 

O Compacto.Rec

O Compacto.Rec é um projeto de lançamento mensal de álbuns virtuais em rede, com o objetivo de estimular a circulação e distribuição de bandas da cena independente latino americana. O trabalho é uma realização do circuito Fora do Eixo, uma rede de trabalhos colaborativos e os agentes que integram a equipe são oriundos dos mais distintos lugares do país que, através da internet trabalham em conjunto executando toda a pré-produção do Compacto.Rec: uma compilação com músicas, letras, release, fotos, vídeo, banners e avatares, que são divulgados em todos os veículos de comunicação integrados a rede.

Desde 2007 o Compacto vem trazendo lançamentos diversificados em diversos aspectos e principalmente, em estilo musical agrupando um rico acervo cultural que atrai visitantes de todo o Brasil, só em 2009 foram mais de vinte mil downloads no ano. Já passaram pelo site bandas renomadas como Porcas Borboletas, Nevilton, Diego e o Sindicato, o rapper Linha Dura e outros. Em 2010 o projeto expandiu mais uma vez suas fronteiras em Outubro com seu primeiro lançamento internacional o álbum “YYY” da banda Falsos Conejos de Buenso Aires (ARG) além de ter sido recentemente contemplado pela Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet.

 

A Banda

O Cidadão Comum surgiu em 2000, e desde 2005 vem trabalhando seu repertório próprio, trazendo em suas músicas uma leitura crítica da atualidade, somando ao olhar sobre a periferia uma visão contundente sobre a própria sociedade que a produz.

A banda tem circulado pela cena independente, tendo tocado em festivais importantes do circuito Mineiro, como Transborda/BH, Jambolada/Uberlândia e no Festival de inverno de Ouro Preto.

O Disco

“Enquanto Isso na Cidade-Dormitório” traduz claramente o papel do Cidadão Comum nos seus mais de 10 anos de existência: sacudir com a sonolência de Ribeirão das Neves/MG, sua cidade de origem. A partir da poesia rasgada e de versos diretos, o EP de sete músicas pretende continuar fazendo “barulho” para ouvidos sonolentos e também outros mais atentos, de Neves ou de qualquer lugar.

O disco foi produzido pela banda e gravado em seu estúdio próprio mantido em casa. Toda a gravação foi feita com um set simples de equipamentos e sem a preocupação de um acabamento totalmente limpo. O resultado é propositalmente alto e sujo: cheio de sobras de guitarra, microfonias e overdrives em alto tom.

Diversas influências se alternam e se misturam num som que foge às fórmulas prontas. É o funk “original” que virou samba na dançante O Novo. É uma batida inspirada no Manguebeat que achou um vigoroso riff de rock em Automatismo. É o swing popular de O Menino é o Pai do Homem. É um rap chamado Dinheiro… São vários sons em um único CD, e é tudo rock: feito com guitarra, baixo, bateria e ponto.

 

FICHA TÉCNICA

Banda: Cidadão Comum

EP: Cidadão Comum
Lançamento: Fevereiro
Faixas
1 – Automatismo – Eduardo Santos – 3:16
2 – Novo – Eduardo Santos – 4:58
3 – Tudo Que o Dinheiro Não Compra – Eduardo Santos – 3:56
4 – O Menino é o Pai do Homem – Eduardo Santos – 4:59
5 – Dinheiro – Deiverson Fejão – 3:28
6 – A Curva – Eduardo Santos – 5:46
7 – Aos Pobres de Espírito – Eduardo Santos – 2:09

Eduardo Santos: Voz, GuitarraDeiverson Fejão: BaixoTim Santos: Bateria
Participação Especial: Jhonata Max (Trombone – A Curva)
Produzido por: Cidadão Comum
Gravado e Mixado no Estúdio Toca (Ribeirão das Neves)
Masterizado no Estúdio Pacific Studio (Belo Horizonte)
Arte: Eduardo Santos
Fotos: Wilson ferreira
Resenha: Rodolfo Gullar
Revisão: Viviane Santos

Acesse: http://compactorec.wordpress.com/

 

Anúncios

Sobre Octavio Schwenck Amorelli
geógrafo músico cineasta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: