movimentando a cena do móveis convida


esquina convida ou móveis convida?

Móveis Convida 2011: “Movimentando a Cena” e “Convida nas Escolas”

Já faz alguns anos que os Móveis Coloniais de Acajú promovem o festival Móveis Convida, cuja intenção é trazer para Brasília aquelas bandas que eles conhecem – e gostam – em suas andanças pelo Brasil.

Este ano, além já tradicionais mesas redondas e rodadas de negócios e de shows aguardadíssimos, como Dancing Mood (ARG), Gaby Amatantos (PA), Nevilton (PR), pra citar alguns exemplos, o MCA inseriu duas novas propostas no Festival: o “Movimentando a Cena” e o “Convida nas Escolas”.

O primeiro tem por objetivo dar oportunidade para bandas brasilienses menos experientes mostrarem a que vieram, chanceladas pelo “selo Móveis Coloniais de Acajú de qualidade”. Ou seja: se está na programação é porque, no mínimo, eles acreditam que esta banda merece um pouco mais da sua atenção.

A segunda proposta vem não só como uma vitrine para as bandas, mas também para o que nós do Esquina consideramos muito importante: formação de público. A ideia é levar as bandas para tocarem em diversas escolas públicas do DF, experiência esta que certamente marca qualquer grupo musical, tanto pelo calor e energia com que são recebidos pel@s alun@s, como pela oportunidade de estar contribuindo para a formação cultural del@as.

Portanto, se você é fã de Móveis, é um apaixonado por música, está a fim de conhecer coisas novas ou simplesmente quer sacudir um pouco o esqueleto, se ligue na programação do Móveis Convida 2011!

viver de música, viver de cultura, viver de cinema… e viver sua vida pessoal

viver de música, viver de cultura, viver de cinema… estudar, trabalhar, ganhar dinheiro, almoçar com sua família, abrir portas, sentar num bar com os amigos…
e viver sua vida pessoal…
tem horas que tudo isso junto… ou separado parece impossível…
tem vezes também que conseguimos nos sentir plenos nessas realizações…
e tem vezes que perdemos um ente querido…
por vezes também nós vamos tocar os melhores riffs… e chegar atrasado no aniversário da própria mãe…
não vou enfatizar que viver de música é algo complicado, difícil…
viver de qualquer forma pode o ser.

Recentemente eu perdi o meu pai.
ele era roqueiro.
foi meu herói, anti-herói e vilão.
ele nunca viu um filme meu.
e da única vez que ouviu um riff tocado por mim foi numa gravação chula, de uma banda ruim, na qual eu não era feliz tocando.
esse tipo de fato me faz pensar e repensar o meu tempo.
adoro o que faço.
modestamente me sinto responsável, capaz de liderar quando é necessário… eu sei que trabalho  bem e em sintonia com minha equipe.
mas estou em sintonia com minha familia, com meus amigos….
Nesses 10 meses com o esquina eu ouvi incessantes horas de música, boas e ruins, gravei muito mais horas de video, escrevi um pouco, fiz novos amigos e parceiros… comecei a processar a idéia de empreendimento em minhas atividades.

e agora eu só quero mais….
quero que venham outros Rolla Pedra, Noites Esquina, Marteladas, Marrecos, Moveis Convida…
mas quero ainda mais ir ao cinema com minha mãe ou com a namorada, curtir mais…. almoçar com meus avós no domingo…
é possível fazer rock e família ao mesmo tempo?
sei lá… talvez… parece que sim as vezes
Estou determinado a escrever filmes e estória. Compor novas canções.
Realizar novos shows.
Espero ver vocês lá.
Mas saibam que quando eu não estiver lá… estarei curtindo as partes mais importantes da minha vida: minha família, minhas sobrinhas, minha mãe, minha casa, meu videogame.

E faço disso um convite… aproveitem os shows, os filmes… façam shows, filmes, livros… mas lembrem que é bom almoçar com a mãe no sábado… que ver a sobrinha caindo na gargalhada é muito mais extasiante!

Brigado mãe, pai, amigos, esquina.

Festival Móveis Convida 2011…começa amanhã!!!!!

Salve salve galera!!!
Ontem tivemos uma noite com casa cheia no Velvet Pub na Noite Fora do Eixo Aquecimento Móveis Convida, mostrando que o festival começa bem e ainda tem muita coisa pra acontecer!!!

Neste sábado teremos o primeiro dia do festival com shows das bandas Cassino Supernova (DF), Tiro Williams (DF), Maglore (BA) e Beto Só (DF). Por conta de alguns problemas com o local previamente agendado, o primeiro show do Movimentando a Cena que seria no LaUrsa foi transferido de local para a Associação dos Servidores do TCU, (ASTCU), no Setor de Clubes Sul, Trecho 2, lotes 45/46 e será em parceria com a festa Voodoohop.

 

Confira a programação completa em www.moveisconvida.com.br

As atividades do festival acontecem ao longo do dia com oficinas e palestras até o dia 30. No mesmo dia e na sexta dia primeiro a noite mais shows e o festival encerra suas atividades no dia 02 de Julho com um dia repleto de muitas atrações locais e nacionais!

 

Não deixem de acompanhar o festival todo!!!!

Siga o coletivo esquina!!! @coletivoesquina

 

um abraço!

 

Fernando Jatobá

Sobre o Marreco’s Fest 2011

Por Nina Puglia

Publicado em: www.solmixolidio.blogspot.com

 

 

O que venho expor agora é a minha experiência no Marreco’s Fest deste ano. Mas antes de falar especificamente sobre ele, cabe fazer uma breve introdução sobre o festival.

O Marreco’s surgiu de uma simples comemoração do aniversário do Marreco, vulgo Fábio Cota. Ele um dia convidou alguns amigos pra um churrasco onde ia ter som montado para que os amigos tocassem e abriu a festa para quem quisesse levar mais amigos, desde que estes levassem uma caixa de cerveja. No ano seguinte, ele repetiu a dose. E no outro ano também. E a coisa foi crescendo e o Marreco, que não sei até que ponto planejou isso ou não, mas que de bobo não tem nada, percebeu aí uma grande oportunidade de fazer algo que até então não existia em Brasília: um bom festival de Metal.

O primeiro Marreco’s que eu fui foi o de 2006, se não me falha a memória. Foi em uma casa no Park Way, com o som montado na área da churrasqueira e tinha tinas com gelo para que você pudesse colocar a sua caixa de cerveja e beber à vontade. Hoje, exatos 5 anos depois, o festival contou com uma arena bem estruturada, dois palcos grandes e de mesmo porte com equipamentos de primeira linha e 3 bandas gringas no line-up.

Aí é que cabe a pergunta: será que o público de Brasília não consegue ou não QUER perceber a nítida diferença que existe entre ir pra um churrasco com bandas e ir para um festival? Sim, porque só isso justifica a enxurrada de reclamações que eu escutei este ano sobre o preço do ingresso. Eu não consigo pensar em nenhum outro festival (tirando os que são de graça, coisa que vou comentar já, já) que tenha exatamente as mesmas características e tenha um ingresso que custa R$50 no primeiro lote ou R$80 pra comprar o kit promocional que vem com ingresso + camiseta + adesivo + caneca. Qualquer um que você vá o ingresso mais barato é no mínimo o dobro do valor.

O que os metaleiros de Brasília precisam parar pra pensar é que podem estar correndo o risco de perder o ÚNICO festival de metal da cidade e um dos maiores do Brasil por conta de uma economia que eu sinceramente chamo de burra. Me desculpem, mas não dá pra aceitar o argumento “Eu já paguei R$25 pra entrar no Marreco’s”. Claro que você já pagou. Eu também. Mas nestes R$25 não estavam incluídos shows de 15 bandas, sendo 3 estrangeiras tocando em dois palcos (você sabe quanto custa alugar estrutura, mão-de-obra e equipamentos?) de primeira categoria. Vamos parar pra pensar, gente! Existe uma coisa chamada custo-benefício! Quando vem alguma banda que você curte (e não estou dizendo que você não deve fazer isso) pra tocar em São Paulo, você não pensa duas vezes antes de comprar seu ingresso e sua passagem. Quem é público cativo do Marreco’s sabe que o festival prima pela qualidade. Eu, que desde o ano passado tive a oportunidade de trabalhar na produção, venho vendo de perto o quão criterioso o Marreco é com a qualidade do som que ele está colocando. Por que então você não pode pagar R$80 pra ir a um festival com 15 bandas na sua cidade? Por que não sentir orgulho de ter isso tudo a alguns quilômetros da sua casa? E o argumento de que não é acessível para os mais fudidos de grana, me desculpem de novo, mas também não aceito. Qualquer pessoa tem um ano inteiro pra juntar R$10 que seja por mês pra comprar o ingresso e ainda tomar umas cervas lá dentro. Eu mesma vi um garoto passando na arena do Marreco’s e me lembrei da cara dele de quando a Scania foi tocar no Jardim Ingá (você já foi lá?).

Bom, espero que este desabafo sirva de reflexão.

Falando agora especificamente sobre o último sábado, já começo agradecendo imensamente a oportunidade de trabalhar novamente neste ano. Pra mim realmente é uma realização pessoal muito grande poder agora fazer parte do outro lado deste que é um evento que eu já sou entusiasta há alguns anos.

Trabalhar com banda de metal é muito tranquilo. Os músicos geralmente são tranquilos e não causam maiores transtornos. No backstage tudo rola na maior tranquilidade e respeito. Só é triste constatar que ainda existem bandas que vem para cá com o rei na barriga e não dão o menor papo pra ninguém, como foi o caso do Rage. Ô povo antipático, viu! Reclamaram, não conversaram, desconfiavam de tudo o que a gente oferecia… realmente uma atitude lamentável e frustrante, por se tratar de uma banda que eu gosto.

Por outro lado, é lindo ter a dedicação do seu trabalho retribuída por pessoas tão fantásticas quanto os músicos do Bëehler. Uma lenda do metal ali com seus músicos, tratando todos de igual pra igual, super educados, agradecendo a todos por tudo, sem frescuras e ainda fazendo um show memorável. Sério, nunca tinha visto uma galera tão gente boa.

O mais importante de tudo isso é ver que o festival deu certo mesmo com a resistência daqueles que deveriam ser os primeiros a apoiar.

Festival de graça o é por causa lobby, verba de governo e uma certa malandragem por trás. Nada contra, mas eles devem ser entendidos pelo público como algo a se somar à cena cultural da cidade e não como exemplo para menosprezar os festivais que são 100% independentes e que, assim como qualquer pessoa que se sustenta sozinha, tem que pagar as suas contas.

Noite Fora do Eixo apresenta: AQUECIMENTO FESTIVAL MOVEIS CONVIDA!

Na próxima quinta-feira o Esquina Musica e Cultura faz mais um evento na casa parceira Velvet Pub na 102 norte em parceria com o Festival Moveis Convida (www.moveisconvida.com.br):

“Noite Fora do Eixo apresenta: Aquecimento Moveis Convida”

Com as bandas:

Véia Tonha & 22 No Doubt

Los Torrones

Biônicos

Apenas R$5,00 até as 23h e R$10 após.

Esquia DJ set com o melhor da música independendente e uma noite regada a muito rock!

Realização Coletivo Esquina, Circuito Fora do Eixo

Apoio: KGB Produções, Móveis Coloniais de Acaju, Velvet Pub, Toque no Brasil

Sigam a gente no twitter!! @coletivoesquina

Mugo (GO) Na 1ª Noite Fora do Eixo Ao Extremo do Esquina

fotos por thaís mallon

AGENDA: Dillo D’Araújo + Ultravespa (GO)

E domingão é dia de curtir as guitarras de Dillo D’Araújo e o power-trio goiano Ultravespa (atração do último Martelada), na Cervejaria Caixa D’Água (Bar do Kareka) em Taguatinga. O som mecânico fica por conta do DJ Rogério Fonteboa, batera do Besouro do Rabo Branco (atração do Grito Rock Brasília 2011).

Os ingressos custam R$10 e os shows começam as 20h. A Cervejaria Caixa D’Água fica na Praça da CNF, em Taguatinga Norte.

 

 

video: GABY AMARANTOS “To Solteira”


Gaby Amarantos…
http://www.gabyamarantos.com/
uma das atrações do Móveis Convida 2011 

%d blogueiros gostam disto: